Notícias, Dicas de Viagem

Como é o futuro das viagens pós-pandemia?

As viagens no período pós-pandemia seguirão com procedimentos de segurança para prevenção contra a contaminação por Covid-19, como já tem sido feito nesse momento de transição em que os voos começam a ser retomados pelo mundo. Analisar como é o futuro das viagens pós-pandemia é relevante para nos planejarmos para saber o que nos espera.

Muitas questões permanecem incertas a respeito da realidade pós-coronavírus. Porém, sabe-se que estão em curso mudanças significativas relacionadas a viagens e ao turismo e que devem permanecer ao longo do tempo.

Nesse sentido, os órgãos de saúde responsáveis no Brasil e em outros países influenciam as decisões de governos quanto a viabilidade do retorno das viagens e as empresas aéreas já têm adotados medidas nesse contexto. Para entender melhor o tema, continue lendo as informações a seguir.

Quem está com saudade de viajar pelo Brasil?

Destinos nacionais

Algumas companhias aéreas já indicaram desde julho a retomada de voos e no Brasil as agências de turismo já fazem prospecções para viagens de fim de ano.

Porém, deve-se levar em conta o cenário de crise econômica decorrente da pandemia, que comprometeu a renda de diversos setores da sociedade e que pode afetar planejamento de viagens, especialmente para o exterior, que também tem como fator a alta do dólar.

Nesse cenário de como é o futuro das viagens pós-pandemia, o mais provável é que as viagens no Brasil em um futuro próximo sejam para destinos nacionais.

Preços mais acessíveis de passagens

Depois de tanto tempo de quarentena, isolamento social e confinamento muitas pessoas estão ansiosas para viajarem, principalmente considerando a tendência de queda nos preços das passagens, que tem por objetivo estimular o turismo após meses de prejuízos no setor aéreo desde o início da pandemia.

Entretanto, o contexto da Covid-19 ainda causa apreensão em diversas pessoas quanto a possibilidade de programarem uma viagem nos próximos meses. Por outro lado, uma estratégia das empresas é a de agendamento da viagem para uma data mais distante com possibilidade de troca de rota ou destino, se o quadro epidemiológico do local escolhido se mostrar desfavorável.

Os reembolsos de viagens em muitas agências provavelmente se dará no período pós-pandemia, quando melhorar o fluxo de caixa das empresas. Cancelar viagens que já estavam programadas também pode gerar multas contratuais.

Medidas sanitárias de segurança contra o coronavírus

Medidas de segurança

Diversas medidas sanitárias de segurança vigentes devido ao coronavírus devem permanecer no contexto de como é o futuro das viagens pós-pandemia, desde precauções simples, como usar álcool em gel nas mãos e usar máscaras, até procedimentos mais complexos, como veremos a seguir.

· Máscaras

O uso de máscaras já está bem difundido desde o início da pandemia e no pós-pandemia não será diferente. A utilização já é obrigatória há alguns meses para as companhias aéreas e, no futuro, pode ser que as próprias empresas forneçam máscaras aos passageiros. Outro item que provavelmente está sempre presente nesses estabelecimentos é o álcool em gel.

· Métodos de detecção

Os termômetros infravermelhos são os aparelhos que detectam se alguém está com febre e que têm sido utilizado não apenas em aeroportos, mas também na entrada de outros recintos como supermercados, lojas e no comércio em geral.

Porém, eles não são totalmente eficientes, uma vez que pode haver casos de pessoas assintomáticas com coronavírus. Há experiências de utilização de testes de sangue que indicam se a pessoa está infectada no check-in, cujo resultado leva apenas alguns minutos.

Para entender como é o futuro das viagens pós-pandemia, pode  ser que este procedimento seja implantado como corriqueiro nos aeroportos, embora possa ocasionar congestionamento e aumentar tempo de espera em filas.

· Certificado de imunidade

Foi sugerida por alguns países a possibilidade de os passageiros fazerem testes de anticorpos para verificar se estão livres do coronavírus. Porém, a Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que não há garantias de que o indivíduo que tenham contraído a doença seja imunes a outra infecção e  não há ainda comprovação da eficácia desses testes.

No mundo pós-pandemia, pode ser que surja um “certificado de imunidade para Covid-19”, depois do desenvolvimento de vacinas, a exemplo do que aconteceu com o  Certificado Internacional de Vacina Contra a Febre Amarela, cuja apresentação é exigida para entrada em alguns países.

Clique aqui para preencher nosso formulário e ser indenizado!

· Distância entre passageiros

Muitas companhias aéreas têm impedido a utilização dos assentos do meio para passageiros, de modo que haja uma distância entre os viajantes que estão na janela e no corredor. Essa situação é viável neste momento em que há poucos turistas e passageiros circulando pelo mundo, em comparação aos tempos de normalidade.

No entendimento de como é o futuro das viagens pós-pandemia, pode ser que essa medida se torne inviável para as empresas aéreas, que provavelmente não vão querer ter uma circulação de pessoas reduzida em um terço por voo, com impacto direto nas finanças. Caso haja imposição desse distanciamento no futuro, provavelmente as passagens se tornarão mais caras.

Uma opção possível é a utilização de poltronas que tenham separação por placas ou divisórias. Ou, ainda, a mudança de posicionamento da poltrona do meio, deixando-a no sentido contrário e alterando, portanto, o design interior do avião.

· Tecnologia substituindo pessoas

Neste momento de baixo fluxo de pessoas nos aeroportos, ainda não se faz necessário implementar medidas mais drásticas contra aglomerações. Porém, no período pós-pandemia essa situação pode mudar, com uso maior de robôs e tecnologia.

Por exemplo, ampliando a quantidade de máquinas de self-check-in ou com sistemas automatizados de despacho de bagagem, para reduzir o contato entre funcionários e passageiros. Pode ser que as malas passem por processo de desinfeção ultravioleta antes de serem acomodadas nos aviões.

Além disso, na realidade de como é o futuro das viagens pós-pandemia prevê-se que haja uma quantidade maior de quiosques para teste de saúde em viajantes e que sejam implementados sistemas biométricos de check-in e de reconhecimento facial.

· Espaços de desinfecção

Outro item que pode se tornar costumeiro no futuro pós-pandemia é a utilização de cabines de desinfecção. Testes realizados em um aeroporto de Hong Kong apontam para um espaço destinado à “limpeza” do corpo inteiro em 40 segundos. O procedimento é feito por meio de um spray que age contra micro-organismos.

Uma novidade também são robôs esterilizadores que utilizam luz ultravioleta para desinfeção de ambientes públicos.

· Redução do serviço de refeições quentes

As empresas aéreas veem eliminando a entrega de refeições quentes nos voos, substituindo-as por alimentos frios e embalados. Além disso, há a tendência de que a utilização de copos de água ou suco seja suspensa, de modo que cada passageiro tenha sua própria garrafa.

Na abordagem de como é o futuro das viagens pós-pandemia, pode ser também que haja a alternativa de venda de comida nos aeroportos em máquinas automáticas, sem contato humano.

Clique aqui para preencher nosso formulário e ser indenizado!

· Chegar mais cedo no aeroporto

Dependendo de como serão os processos de higienização e desinfecção de malas e pessoas, pode ser que as pessoas tenham que antecipar o horário de chegada ao aeroporto para não ficarem por horas em filas de espera. Há, inclusive, previsões de empresas de que seria necessário chegar quatro horas mais cedo, tendo em vista os procedimentos necessários de prevenção.

· Filas

Outra questão administrativa que também pode deve continuar no futuro é quanto à reorganização das filas para manter o distanciamento de pessoas. Há estimativas de que os aeroportos não dispõem de espaço suficiente para as possíveis superlotações de filas que podem surgir com as medidas de segurança.

Para que não haja superlotação, há previsões de que o passageiro possa ser levado para um túnel de segurança ao chegar ao aeroporto para deslocamento. Ainda, os passageiros receberiam uma mensagem no celular indicando o momento do embarque, para evitar filas.

· Entretenimento no voo

Como é o futuro das viagens pós-pandemia para entretenimento no voo? Os dispositivos de entretenimento para passageiros em aviões podem ser eliminados para que o viajante utilize seus próprios aparelhos durante a viagem. Podem ser instalados USBs e retirados nos assentos para essa alternativa.

Redução do overtourism

O overtourism corresponde ao excesso de turismo em determinado destino que pode levar a divergências locais. No pós-pandemia, evitar o overtourism é uma tendência que parte dos viajantes próprios, que se mostra preocupados com a possibilidade de contaminação pela Covid-19.

Assim como determinadas regiões podem ser menos visitadas, pode haver também uma propensão também ao desenvolvimento de preconceitos relacionados a determinadas pessoas de países que registraram altas incidências de coronavírus.

Analisamos, portanto, como poderá ser o cenário das viagens pós-pandemia. Sem dúvida, a presença do coronavírus no mundo tem mudado drasticamente os procedimentos administrativos e logísticos baseados para precaução, não apenas em aeroportos, de modo a afetar toda a vida em sociedade.

Agora que você sabe como é o futuro das viagens pós-pandemia, você não será surpreendido caso se depare com essa nova realidade em sua futura viagem!

Se você teve problemas em sua viagem, seja de reembolso ou de cancelamento de voo, fatores que têm sido muito comuns desde o Covid-19, entre em contato com o Liberfly para solucionar o seu problema e para analisarmos uma possibilidade de indenização.

Conte também para nós suas impressões nos comentários e compartilhe este post com seus amigos!

Clique aqui para preencher nosso formulário e ser indenizado!

Author image

Sobre LiberFly